13 maio 2016

PREGOEIRO DE CARNIDE




Relatório:
"Repasto sem a totalidade do brilho, por duas ausências de peso comunicadas à chegada.
Justificação: caruncho ao ataque, porém, sem grandes motivos para alarme. Rápida recuperação aos ausentes.
Reuniram-se os presentes no Pregoeiro de Carnide.
Restaurante simpático e de ambiente familiar.
Como entrada comeram-se umas chamuças e queijos frescos.
O prato de peixe foi um bacalhau bem assado de boa lasca, acompanhado de batatas a murro e grelos cozidos.
O prato de carne foi entrecosto de novilho estufado e passado pelo forno, muito bem temperado e saboroso e acompanhado por arroz e batatas fritas.
O néctar que fez parte da refeição foi um tinto EA de bom paladar. Não houve “giripitis” dada a ausência dos viciados.
Talvez mereça a pena repetir. 
Para todos um abraço 

Arteiro"

20 abril 2016

No Toledo

Fica no Lumiar e foi uma estreia para os "manhosos". Ei-los lá dentro:


E depois do almoçarão:


O repasto consistiu de um "arroz de garoupa" e de "secretos de porco preto" acompanhados de um magnífico "esparregado". Foi tudo consumido com muito agrado, juntamente com um tinto "EA" que ajudou muito bem à festa. De assinalar o regresso do "manhoso" Mr. Milk que se portou razoavelmente.
Segue-se uma colectânea de imagens que descrevem o acontecimento:

(As imagens podem ser ampliadas se "clicarem" sobre elas.)

Para quem ainda ficou com dúvidas aqui vai uma curta metragem da autoria do já famoso realizador Arteiro ... apenas de lamentar a duração do filme que não dá grande oportunidade aos actores de mostrar os seus talentos e dotes cinematográficos:

07 abril 2016

A Adega das Gravatas


Difícil de encontrar esta Adega ... fica ali para os lados de Carnide, perto do Largo do Campo da Bola. Já tinhamos falhado a cerimónia de posse do PR (coincidente com o último almoço manhoso) e agora também não pudemos comparecer ao primeiro Conselho de Estado, ainda por cima com a presença do homem do BCE (tinhamos umas coisinhas para lhe dizer relacionadas com as massas com que já entrámos para o BPN, BPP, BES e BANIF). Preferimos discutir com um "Arroz de garoupa com gambas" que esteve a bom nível, acompanhado por um leve branquinho e bem frio que satisfez plenamente. Resta assinalar a falha de fogo do "manhoso" Vitorin que se baldou (talvez  tenha ido ao Conselho de Estado, quem sabe?).

09 março 2016

A Valenciana ... olé!!!


Mais uma jornada "manhosa" teve lugar no dia de hoje, o que impediu que estes senhores estivessem presentes em S. Bento abrilhantando a tomada de posse. Nesta primeira visita à Valenciana degustou-se um arroz de línguas de bacalhau que não estava nada mau, seguido de uns rins de porco grelhados que fizeram o seu papel sem grande protagonismo. A comezaina foi acompanhada de um tinto de Pegões que escorregou razoavelmente. Jornada positiva, na sua globalidade, sendo de destacar a boa relação "qualidade/preço". 

10 fevereiro 2016

Revisitando "O Zé do Cozido"


Foi hoje que, agradados com a comezaina do início de Dezembro nesta casa, os "manhosos", já integrando o ainda trôpego TS Lencas, resolveram revisitar este "Zé". Verificou-se que o presunto  e o queijo iniciais mantinham o nível já conhecido (muito bons, embora o queijo estivesse um pouco frio). Seguiu-se feijoada de chocos e pernil assado, que se safaram bem, tendo o Dão Tazem que acompanhou a refeição obtido alta classificação. De notar que este néctar era desconhecido do pessoal "manhoso".


Os finalmente, uma girândola de docinhos preparados pela casa, também receberam nota elevada. À falta de imagens dos doces mostra-se aqui a feijoada e os restinhos do pernil. Parece que esta não foi a última visita ao "Zé"!

19 janeiro 2016

O Cantinho de Algés

Foi hoje, na (ou no?) Algés profunda, neste cantinho, que recomeçaram os almoços "manhosos". Tivemos apenas três comensais já que o PL está no estaleiro e o VD, coitado, anda assoberbado de trabalho ... mas, para compensar, o cardápio foi de luxo. 
Ora vejamos: lebre com feijoca a abrir, seguida de perdiz estufada à serra morena. O liquido acompanhante era tinto e de Pias e escorregou muito bem.


Após o repasto, e para ajudar á digestão, fomos controlar o Lencas e certificar que está mesmo em reparação ... le voilá:


E lá estava o paciente, já com boa disposição, com o pernil devidamente acondicionado e em evidente recuperação ... esperemos que as melhoras continuem a bom ritmo até à vitória final!

12 janeiro 2016

O joelho


Face a problemas de artrose no joelho, o PL teve que ir à faca e está no estaleiro ... esperemos que recupere rapidamente e em força para que se possam retomar, com a brevidade possível, as actividades "manhosas".

23 dezembro 2015

Tempo de Natal


Para todos os "Manhosos" e famílias, que este tempo seja vivido calmamente, em paz e com a boa disposição possível. Abraços natalícios!!!

05 dezembro 2015

O Zé do Cozido


Lá vamos encontrar este "Zé" escondido numa ruela menor, sita nas traseiras da Fonte Luminosa, a da Alameda D. Afonso Henriques. Pelo aspecto ninguém dá dois tostões por ele. Ontem, fomos dirigidos para este "comedouro" pela argúcia e experiência do manhoso Vitorin e o resultado desta visita foi uma surpresa bem agradável.


Os manhosos presentes iniciaram as hostilidades com um presunto de altíssima categoria (arraçado de espanhol?) e uma "bôla" de carne ... "ambas as duas" entradas foram desde logo muito bem acompanhadas por um jovem e excelente tinto alentejano que não nos largou durante toda a refeição, de seu nome Joaquim Costa VARGAS.


Comeu-se depois um borrego assado (muito bom) acompanhado por um arroz de miúdos ao qual eu decidi entregar a medalha de ouro tal a sua classe. Os doces finais, pastelaria variada, bem preparados terminaram o repasto em beleza com um café final abrilhantado a "xiripiti" da casa.
 Foi uma magnífica refeição num restaurante que, estou certo, os manhosos não esquecerão e que é um forte candidato a um grande BIS!!! Esperemos que se saia bem do famoso teste "a segunda vez". Assim seja!

PS: Esqueci-me de dizer que as imagens foram muito bem captadas, e com a habitual maestria, pelo manhoso Arteiro. Com excepção daquela onde ele está presente e que foi obtida com a colaboração do Sr. Domingos, o mestre sala (até nisto o restaurante se safou). 

11 novembro 2015

Dom Feijão

Hoje também houve um almoço "manhoso" ... foi o primeiro sem o "Sueco", que foi lembrado com saudade.


Depois de uns carapauzitos bem fritinhos comeu-se um cozido à portuguesa, uns panadinhos de porco acompanhados de esparguete e uma iscas à maneira ... tudo regado com "tintol" da casa, um sofrível Monte Velho. Deu-se por fim ao repasto com leite creme e maçã e marmelo assados.
A refeição, que não foi de grande alegria, pode considerar-se como muito razoável. O Dom Feijão talvez mereça uma visita suplementar ... a ver vamos!

Nota: Para ampliar as boas imagens do Arteiro só falta "clicar" sobre elas.

Um adeus ao "Sueco"



"Os Manhosos" estão de luto ... o "Sueco", o Fernando Sanches Oliveira, deixou-nos. Foi há quase um mês, na passada terça-feira, 20 de Outubro ... mas só hoje me sinto em condições de lhe prestar, aqui, uma pequena homenagem no que, estou certo, serei acompanhado por todos "Os Manhosos". Ele foi um dos nossos desde a primeira hora (aliás foi a Adelaide, a sua mulher, que nos baptizou), sempre janota e perfumado como gostava de estar, sempre camarada e bom companheiro de aventuras e patuscadas "manhosas". A nossa "sociedade" já vinha de 1962, desde os bancos da Escola Naval onde nos habituámos a vê-lo como um atleta exímio, um andebolista de primeira classe que, infelizmente, relativamente cedo começou a ser perseguido pela doença. Na Marinha teve uma carreira magnífica e diversificada, com pontos bem altos de verdadeiro heroísmo (foi-lhe concedida uma Cruz de Guerra de 1ªclasse por acções em combate na Guiné). Os últimos tempos não foram fáceis para o "Sueco" que finalmente cedeu. Que descanse em paz! Até sempre "Sueco"!

A hora da partida soa quando 
Escurece o jardim e o vento passa, 
Estala o chão e as portas batem, quando 
A noite cada nó em si deslaça. 

A hora da partida soa quando 
as árvores parecem inspiradas 
Como se tudo nelas germinasse. 
Soa quando no fundo dos espelhos 
Me é estranha e longínqua a minha face 

E de mim se desprende a minha vida.

   Sophia de Mello Breyner Andresen



Em cima, à esquerda, o "Sueco" na Guiné em 1969; depois, na "Sagres em 71 (com dois "manhosos", o Leite e o Sá). Segue-se um dos nossos primeiros almoços, na Aldeia do Meco em 2004.
Em baixo imagens mais recentes, sendo a da direita o último almoço em que ele compareceu (Monte da Caparica, Junho de 2015).

Nota: Para ampliar, "clicar" nas imagens.

04 setembro 2015

Pescaria ... e da grossa!!!

Então não querem lá ver o que aconteceu ao Mestre do "Meia-Praia" quando se preparava para recolher um cabo que se tinha soltado ... tal foi a surpresa que, julgo, ainda não está refeito (continua de baixa e com febre alta). Deve ter guardado o resultado da pescaria na cabine de vante e nunca mais deixou o pessoal aproximar-se da barcoita.


19 junho 2015

O Grill Klube (Monte da Caparica) visto pelo Arteiro

A saída de ontem também foi documentada pelo "manhoso" artista realizador Arteiro. Realce especial para a estrela do dia, o "calduço" de carapaus. Para ampliar as imagens, basta "clicar" sobre elas.


De notar que o PL continua cochilando (tal foi a besana!!!)

Segue-se um fugaz momento do repasto, captado pelo mestre realizador ... era só para ver se a aparelhagem estava a funcionar.


Agora sim, vem aí o filme, desta vez mais uma obra-prima que corre o risco de ser premiada em Hollywood com uma chuva de Óscares. Depois não digam que eu não avisei!

No Monte da Caparica

Ontem, os "Manhosos", desfalcados de um elemento, foram até à margem sul e poisaram nas margens do campo de jogos (futebol, é claro) Monte da Caparica ... o destino era um restaurante que dá pelo nome de Grill Klube. Estava já reservado um almoço especial, um "calduço" de carapaus. O pitéu não desiludiu, foi uma festança e peras, acompanhado por uma pomada branquinha e à pressão que, face à caloraça que se fazia sentir, escorregou muitissimo bem.


O PL, talvez cansado de repetir que o Sueco não saia de casa pelos carapaus (por isso comeu chocos com tinta), foi passando pelas brasas, porventura as mesmas que os carapaus assados que vimos passar  (e com muito bom aspecto) experimentaram. Ficam para a próxima!!!

08 maio 2015

Excursão (07Mai) a Alcaraviça (Borba) - Espalha Brasas

Embora inicialmente programada para a Tasca dos Coelhos, esta excursão "manhosa", após consultas com o assessor local/residente (JGV), alterou o seu destino e dirigiu-se a um outro estabelecimento, também em Alcaraviça, o Espalha Brasas.
Fomos "agredidos", para começar, com uma omoleta de espargos bravos e ovos mexidos c/cogumelos, sendo complementadas estas duas iguarias com uma "burras" (bochechas de porco) de primeira categoria. Note-se que foi tudo regado com B da Adega de Borba (branco e tinto) que deslizou às mil maravilhas (uma referência especial para o branco fresquinho que se revelou um verdadeiro achado). Os pratos principais vieram a seguir: coelho no barro, galinha tostada e tirinhas de entrecosto. Os xiripitis da casa cairam muito bem e as broas de fruta, para mim, tiveram a medalha de ouro. Ao mesmo nível estiveram a omoleta de espargos bravos e os ovos mexidos com cogumelos. Enfim, uma magnífica jornada "manhosa" que também serviu para recordar muitas "estórias" protagonizadas pelo JGV, o nosso assessor correspondente residente em Borba, que presenteou os excursionistas com uma garrafinhas de Montes Claros (Reserva Tinto de 2012) da Adega Cooperativa de Borba ... muito obrigado ao Joachim.
O registo imagético da excursão esteve a cargo dos Luíses (Art. e SN) e o resultado aí está ... com música e tudo!!!

21 abril 2015

O explorador/batedor Arteiro e a Tasca dos Coelhos


Foi o "manhoso" Arteiro enviado para obter dados e outras informações sobre uma tal tasca para os lados do Alentejo ... pelas bandas de Borba. Encontrou qualquer coisa em Alcaraviça, Monte do Forte.


Indicações muito positivas ... o Coelho no Barro e o Lagarto na Brasa foram muito apreciados. "O bagaço final, servido diretamente do alambique, era um espanto."
Impõe-se uma exploração "manhosa" mais abrangente!

16 abril 2015

Almoço "manhoso" no Pitéu da Graça (visto pelo Arteiro)

Hoje, no Pitéu


Relatório:
a) Entradas: pão, azeitonas e pratinho de queijos com marmelada a acompanhar. Bom.
b) Prato de peixe: filetes de cherne (bem enxutos) acompanhados de arroz de pimentos e salada. Muito Bom.
c) Prato de carne: churrasco de carnes à Pitéu acompanhado de arroz branco e batatas fritas. Bom.
d) Sobremesa: saboreou-se uma mousse de chocolate (para um) e cafés.
e) Nos "finalmente": a manifestação geral colhida foi de agrado com a intenção de revisitar o local.

14 março 2015

O cozido (de ontem) visto pelo Arteiro

Ora aqui está a visão visual da vista do Arteiro ... como ele aplicou os dotes de fotógrafo (com maquinaria e ferramentas auxiliares) ao cozido de "chez Sueco". De notar que as condições de luminosidade da câmara escura onde se desenrolou o evento não eram muito favoráveis à execução fotográfica.



Cozido à Portuguesa "chez Sueco"

Foi ontem, em plena sexta-feira 13, que "Os Manhosos" finalmente completos e reforçados pelo ARC (um excepcional e estimulante contador de "estórias") se reuniram no ambiente museológico de "chez Sueco" para se banquetearem com um magnífico Cozido à Portuguesa. 


À responsável primeira do petisco, a Adelaide, os nossos agradecimentos.

Nota: Para ampliar as imagens, "clicar" sobre elas.

03 fevereiro 2015

Em Benfica, no Edmundo!

Por sugestão do Arteiro, "Os Manhosos" deslocaram-se ao Edmundo para mais um almoço de confraternização. Mastigou-se um Cozido à Portuguesa e uma Açorda de Gambas que não suscitaram queixas de maior. Veio também ao "tablado" um Arroz de Peixe com Gambas que se mostrou saboroso (o arroz) ... demos foi pela falta do peixe e das gambas (pelo preço merecia mais). O líquido acompanhante era da Fundação Eugénio de Almeida e foi consumido com prazer. A maçã assada dos finalmente estava muito boa.
Resta dizer que ainda não foi desta que "Os Manhosos" estiveram completos ... desta vez meteu baixa o Pedro TS que ficou em casa a gerir uma gripezita. O pessoal da foto que segue (gentilmente cedida pelo Arteiro) deseja-lhe rápidas melhoras.


13 janeiro 2015

Adega do Monte


Foi aqui, em pleno Monte Estoril, que os "manhosos" iniciaram a saga gastronómica neste ano da graça de 2015. Fraca comparência ... apenas três assinantes se mostraram. Vários contratempos, alguns bem aborrecidos, impediram uma maior afluência. Esperemos que as várias delicadas situações sejam rapidamente superadas.
A petisqueira constou de pataniscas com arroz de feijão, feijoada à transmontana e iscas (estas últimas conquistaram uma medalha de ouro). O acompanhante briol foi um tinto da casa que cumpriu.
Como estávamos perto de "chez-moi" resolvemos tomar um café (e o respectivo xiripiti), acompanhado de "brownies" americanos, "à la maison" tendo registado o momento em modo automático.


E foi assim o "envergonhado" primeiro almoço  de 2015 ... esperemos que o próximo tenha mais "manhosos" a alegrar o ambiente!

24 dezembro 2014

NATAL 2014

Prós "manhosos" e famelgas!


12 dezembro 2014

Finalmente "O Chefe Costa" (outra vez!)

Depois de muita insistência e persuasão, "Os manhosos" lá voltaram a este restaurante (O Retiro do Chefe Costa), ali em Alcântara, junto à rotunda.
Comeu-se uma "Sopa rica de peixe" muito interessante e "Rojões à Minhota" que também não estavam maus. Para finalizar ainda se aconchegou uma "Açorda de Gambas", considerada razoável. Toda esta comezaina foi acompanhada por um tinto verde, lá do norte, que se deixou beber sem reclamações.
Seguem-se as imagens da sopa e dos rojões ... a açorda recusou-se terminantemente a ser fotografada.


Apenas compareceram quatro "manhosos" a esta sessão gastronómica. 


As imagens dos presentes não estão famosas, mas foi o que se pode arranjar face à falha do fotógrafo profissional que se encarrega, normalmente, destas reportagens. Espera-se, e deseja-se, que os motivos que levaram às ausências estejam amplamente superados.

Nota: Para ampliar as imagens basta "clicar" sobre elas.

29 novembro 2014

O "Trempe" visto pelo Arteiro

O Arteiro, "manhoso", também realizou uma magnífica reportagem sobre o repasto de ontem onde se pode ver a estrela do dia, o Cozido de Grão, acompanhada de "manhosos" quanto baste!






De notar nesta última imagem a intromissão de uma "emplastra" (estes intrusos já começam a perseguir os "manhosos" e as suas sessões gastronómicas).

Trempe

Depois de uma falha de fogo (não tivemos reportagem fotográfica do almoço de 04Nov realizado na "Adega do Domingos") retoma-se agora a publicação de alguns bonecos obtidos durante o repasto "manhoso" realizado ontem no Trempe, em Campo de Ourique, mesmo em frente à casa Fernando Pessoa.


Depois de uma escalada de 1ª categoria (do Largo do Rato ao dito "Trempe") e de algum tempo para recuperar o fôlego, lá me consegui sentar à mesa com os outros "manhosos". Comeu-se, com agrado, um Cozido de Grão à Alentejana (património material da humanidade?) acompanhado por um tinto da casa, de Alpiarça. Apesar de vários pedidos não houve Cante para celebrar a entrada do dito para património imaterial da humanidade. Parabéns ao Cante, parabéns ao Alentejo, parabéns à UNESCO, parabéns ao Trempe e, já agora, parabéns ao Cozido de Grão e aos "manhosos" que continuam, estoicamente, a árdua tarefa de ir descobrindo o mundo gastronómico.

02 outubro 2014

A "rentrée" manhosa (01Out)

Face à falta de imaginação dos manhosos, a "rentrée" almoçaral, já um pouco tardia diga-se de passagem, teve lugar na Tasquinha do Lagarto. Refira-se a ausência de um elemento, em viagem pelo "estrângero". O Arteiro documentou o acontecimento:

(Para ampliar, "clicar" nas imagens)
O TS levou o espadarte à lagareiro, o Sueco bateu-se com uma maminha que, segundo ele, estava dura (face ao falhanço do repórter em obter a respectiva imagem, recorremos à Internet para ver de onde veio a maminha). Os outros paparam um cozido à portuguesa que se deixou comer sem grandes reclamações. Foi tudo acompanhado de tinto maduro da casa e verde tinto (muito bom) lá do Norte. De referir ainda o melão final (não mais do que sofrível) e o "xiripiti" caseiro, uma verdadeira bomba branca que ia rebentando com alguns comensais.


02 julho 2014

Cantina LX

Foi ontem que "Os Manhosos" se deslocaram a uma zona de Lisboa, bem curiosa e fora do vulgar, a LX Factory (ali para os lados de Alcântara). O destino final era um restaurante, de seu nome Cantina LX, integrado no espaço LXF e com referências positivas. Comeu-se um arroz de polvo muito bom e um "stroganoff" razoável (não ouvi queixas). Os líquidos da casa, branco à pressão e tinto da casta periquita, acompanharam bem a comezaina.
O realizador Arteiro, não contente com o filme já aqui exposto (ver "post" anterior) resolveu documentar com detalhe este repasto e vai daí, utilizando tripé maleável da última geração tecnológica, disparou em todas as direcções. O resultado aí está. 
Anote-se a falta de um elemento "manhoso" (andará fugido à polícia?) e o pormenor da mãozinha marota do Marquês.



Nota: As imagens podem ser ampliadas se nelas "clicarem".

01 julho 2014

07 junho 2014

Da arte e dos manhosos

 
Muito possivelmente haverá quem pense que existe uma incompatibilidade total entre a manifestação artística e a "manhosice"... pois bem, desengane - se quem assim pensa, pois foi possível observar recentemente, num país de profundas tradições artísticas, a existência de um monumento artístico dedicado aos manhosos de todo o mundo e onde a essência do espírito dos mesmos está perfeitamente retratado, tal como se pode observar pela foto que captou o mesmo!
 

No "À parte" (cozinha com modos)

Por sugestão do Pedro TS, "Os manhosos" efectuaram na última 6ª feira o seu repasto, mais ou menos periódico, nesta casa de comidas, sita na Defensores de Chaves muito perto do CMN. O resultado, num ambiente sossegado e agradável, foi positivo.


O essencial da questão foi marcado por "Tranche de Pampo c/Risotto de Cogumelos", " Rumsteak c/ Mash de Batata e Legumes" e " Magret de Pato no forno". De realçar a apresentação das iguarias que esteve uns furos bem acima da média ... já no que respeita aos sabores diga-se que o "Rumsteak", apesar da molhenga, estava um bocado insípido e o "Pampo" mais o "Pato" corresponderam à apresentação (bem apaladados). A "pinga" da casa, sem alardes, cumpriu e as sobremesas (muito coloridas) estavam razoáveis. De realçar também a gentileza, simpatia e profissionalismo da Samya que nos dirigiu durante a refeição.
Nota final: "Os manhosos" jogaram desfalcados de dois elementos ... um pré-anunciado e outro à última hora. Espera-se que o próximo "évènement" seja mais concorrido! 

16 maio 2014

O último almoço "manhoso" ... o filme!!!



O almoço no "Chefe Costa" mereceu honras especiais ... o cineasta Arteiro filmou o acontecimento e autorizou a publicação de um pequeno extracto antes da "première" em Cannes. Assinale-se o salto qualitativo nas actividades "manhosas"!

15 maio 2014

"Chefe Costa"

É ali em Alcântara, junto da rotunda, na Rua do Alvito. Foi neste restaurante ("Chefe Costa") que teve lugar mais um almoço "manhoso". Tivemos uma ausência (o Marquês) ... tinha sido ele, aliás, que sugerira esta casa de comida verificando-se que depois se baldou. Baldou-se e bem pois anda em parte incerta há muito tempo, julgando-se que seguiu o conselho do nosso "amado líder" e emigrou.
O restaurante mereceu nota positiva pois apresentou uma açorda com gambas muito razoável e um arroz de polvo que não lhe ficou atrás. O tinto da casa, não sendo excepcional, deixou-se beber. De assinalar as chamuças que inauguraram o repasto e que foram consideradas acima da média ... só o Lencas papou p'raí uma dúzia.



Resta dizer que a boa disposição também esteve presente!

09 abril 2014

Uma mini taça de grande categoria!

Esta mini taça valeu 26 milhões de euros!!!


Mas ca ganda mini taça ... nunca pensei que pudessem chegar tão alto as mini taças, mesmo as chinesas. Não acreditam? Podem seguir ESTA LIGAÇÂO para conferir a veracidade dos factos!